Carnaval 2018
Barão Geraldo tem programação de Carnaval de rua todos os dias da folia
Publicado em 7 de Fevereiro de 2018

Atualizado em 8 de fevereiro

Barão Geraldo, em Campinas, terá mais uma extensa programação de Carnaval de rua para adultos e crianças. Realizada pela comunidade que envolve muitos artistas moradores do distrito campineiro ligados à Unicamp, onde a universidades está localizada, a festa traz blocos bastante originais e que levam toda a criatividade e as mais diversas manifestações culturais para as ruas durante todos os dias da folia.

Confira a programação:

09/02

Berra Vaca – das 23h (09/02) às 06h (10/02)
Trajeto: Rua Júlia Leite de Barros esquina com a Rua Eduardo Modesto (Praça Sibipiruna). Av. Sta. Isabel; Rua Lucinda Carvalho Marquês; Rua Vitorino Ferrari; Av. Sta. Isabel; Rua Júlia Leite de Barros; “Praça Sibipiruna” (Rua Júlia Leite de Barros, esquina com a Rua Eduardo Modesto).

O bloco mais tradicional do distrito homenageará este ano a cantora Rita Lee e o mestre da cultura popular Tião Carvalho.

O Berra Vaca é um bloco carnavalesco tradicional criado por moradores de Barão Geraldo que existe desde 1999 e sai às ruas desde 2000. É composto e mantido por voluntários de diversas áreas de atuação e resgata um pouco da leveza dos carnavais.

A origem do nome surgiu por alusão à lenda mais popular do distrito, a história do “Boi Falô”, que virou uma festa toda sexta-feira Santa. Nasceu de forma bem descontraída e no início atraía a participação de moradores e pessoas ligadas de alguma forma com o distrito. Nos últimos anos tem contado com a integração do público de outras partes de Campinas e mesmo de outras cidades da região. Ao longo dos anos, o grupo que iniciou o projeto foi agregando profissionais de várias formações ligados ao reduto cultural que se formou o distrito, como atores, músicos, engenheiros, psicólogos, advogados, médicos, professores, jornalistas etc. Todos unidos para resgatar composições brasileiras do passado bem como trazer novas contribuições para a festa popular. Hoje é considerado um dos mais importantes e tradicionais blocos de rua de Barão Geraldo.

Toda essa atividade vem sendo feita de forma voluntária e colaborativa pela comunidade. As fantasias, enfeites, sonorização, instrumentos advém da colaboração e doação de seus membros, moradores e simpatizantes

10/02

Matinê infantil As Caixeirosas -das 14h às 19h
Concentração: Praça Durval Pattaro. Trajeto: ruas Antônio Pierozi, Angelo Vicentim, Modesto Fernandes e Francisco de Barros Filho

O bloco se apresentará este ano em um novo local, a “Praça do Alzirão”. As Caixeirosas é um bloco tradicional de rua de Barão Geraldo, fundado em 2006 pela artista Cristina Bueno junto aos grupos de Campinas Caixeiras da Guia e Caixeiras das Nascentes; com o objetivo de proporcionar, em especial às crianças, um espaço onde possam brincar o Carnaval com alegria, tranquilidade e liberdade como nos antigos carnavais.

O bloco resgata dois momentos tradicionais da festa: a rua e o salão. O primeiro é um cortejo com os foliões e as boneconas acompanhadas de uma marchinha criada especialmente para elas, o segundo é a ‘brincadeira no salão’ enfeitado com confetes e serpentinas, animado pelas boneconas e a Banda das Caixeirosas que toca marchinhas, frevos e sambas tradicionais.

Este ano o bloco também homenageará a boneca “Maria Fuxiqueira” que completa 12 anos junto com o grupo. O bloco conta com nove ‘boneconas’ que garantem a alegria: Caixeirosa, Maricota com seu Zé Belêu, Rosalinda, Belêlinda, Nina, Aurelinda, Maria Fuá e Jureminha.

Arte educadora e pesquisadora de manifestações populares brasileiras, Cristina Bueno vem desde 1986 trabalhando em diversas escolas e instituições, e observou que as crianças estavam cada vez mais carentes de espaços para vivenciar manifestações populares e que o Carnaval seria uma ótima oportunidade para isto. Nos espaços em que passou sempre buscou o resgate junto as crianças das manifestações e de seus valores humanos, tais como: colaboração, respeito, não violência, união, dentre outros; até que veio a ideia de ampliar para a rua as atividades criando um Bloco Carnavalesco.

Bloco Matuá – das 18h às 21h
Trajeto: Rua Raul de Souza – Praça Américo Ferreira de Camargo (praça da Vila São João); Rua José Martins Praça José Barbuti (Praça do Coco)

Inspirado no universo dos pífanos depois de temas como seres da natureza, palhaços, seres do futuro, cangaceiros, o Bloco Matuá virá com seus pífanos e seu forró trazendo “ Deuses Míticos” em cortejo pelas ruas de Barão Geraldo.

O Bloco é formado por iniciativa dos integrantes do Grupo de Pífanos Flautins Matuá que atua em criações inspiradas na cultura popular brasileira. Em suas apresentações unem elementos como música, dança e brincadeiras. As músicas são todas instrumentais do repertório de pífanos, passando pelo baião, xote, coco, arrasta pé, cavalo marinho, frevo entre outros.

Bloco Jeguegerso
Horário: das 22h (10/02) às 6h (11/02)
Concentração: Rua José Martins (Praça do Coco – altura da Rua professora Zélia Seixas de Siqueira); Rua Francisco Andreo Aledo; na Rua Jerônimo Páttaro; Rua Josepha Antonia Maria Picellia (EE Barão Geraldo de Rezende); Rua José Martins até a esquina com a Rua Profa. Zélia Seixas de Siqueira

O bloco Jeguegerso é apenas outra maneira que uma ‘galera’ que se reúne e se curte ao longo do tempo e de outros carnavais, encontrou para compartilhar um pouco mais de sua alegria e amizade.

O nome do bloco não teve sua origem em nenhuma história especifica ou marcante, mas apenas pelo simples fato da figura folclórica de um jegue ter contagiado a maioria dessas pessoas, que prontamente se identificaram como ‘jegueiros’.

O bloco Jeguegerso sai às ruas com o intuito de manter a tradição dos carnavais através de suas marchinhas, paródias e composições autorais.

11/02

Matinê do Zé Coquinho – das 14h às 19h
Praça José Barbuti (Praça do Coco)

Matinê agita a Praça do Coco, um dos ‘points’ de Barão Geraldo.

União Altaneira – das 17h (11/02) às 02h (12/02)
Concentração: avenida Santa Isabel – altura do nº 1600 (em Frente à Moradia dos Estudantes). Itinerário: Avenida Santa Isabel até o nº 200, aproximadamente. Dispersão na própria avenida em frente à EE Barão Geraldo de Rezende

O Bloco União Altaneira, também tradicional do Carnaval de Barão Geraldo, é formado por diferentes grupos culturais e mescla elementos de diversas manifestações carnavalescas e da cultura popular, embalando seus seguidores com muito samba e diversidade de ritmos.

O Bloco União Altaneira é uma união da Bateria Pública, Bateria Alcalina, agregando à batucada uma ala de dança – Maré Altaneira – ala musical e de compositores, além de trabalhos artísticos visuais: bonecões gigantes, alegorias, indumentárias, iluminação e efeitos especiais. E como todo ano, o casal chamado carinhosamente pelos integrantes de Pai e Mãe do Bloco, Edna e Djalma, também desfilam.

Esse ano o bloco traz a temática Baile Altanejo abraçando a diversidade de musical, de ritmos e fantasias. A proposta é inovadora porque presume o desfile como um “baile” onde se toca e se dança diversos ritmos desde samba, samba reggae, afoxé maculelê, “passinho”, funk, black, charme, etc. São seis novas composições de seus integrantes, incluindo o “Samba-Enredo 2018”, de Carla Vizeu, Daniel Bueno e Samuel Bussunda.

12/02

Bloco do Cupinzeiro – das 16h até meia-noite
Trajeto: Rua José Martins – Praça José Barbuti (Praça do Coco); Avenida Modesto Fernandes; Avenida Santa Isabel; Rua Agostinho Páttaro; Rua José Martins – Praça José Barbuti (Praça do Coco) – Barão Geraldo

O Cupinzeiro surgiu em 2002 e foi criado com o objetivo de recuperar a brincadeira do Carnaval de rua e a tradição dos blocos carnavalescos dos bairros de Campinas. Há 11 anos desfila pelas ruas de Barão Geraldo reunindo jovens, crianças e adultos. A bateria do Cupinzeiro conta com 52 integrantes e desfila com um samba mais lento, diferente das escolas de samba, e a cada ano apresenta um tema diferente. Para 2018, o bloco traz homenagem aos indígenas da tribo Kariri-Xocós e o seu direito à terra, liberdade e aos rios, com música composta por Edu de Maria.

13/02

Bloco Sonhos Havaianos (madrugada de segunda para terça-feira – das 2h às 6h)
Trajeto: Rua José Martins – Praça José Barbuti (Praça do Coco); Rua Zélia Seixas de Siqueira; Rua Francisco Andreo Aledo; Rua Jerônimo Páttaro; Av. Santa Isabel (Praça Angelina Caselatto Antonioli)

Os Sonhos Havaianos surgiu de uma viagem da Bateria Alcalina. É um bloco sem regras, mas com muita alegria, que vai usar o samba-reggae para interpretar diversos estilos: de Olodum a garotos podres, passando, é claro, por Leandro e Leonardo.

Matinê do Zé Coquinho – das 14h às 19h
Praça José Barbuti (Praça do Coco)

Matinê está de volta na tarde da terça de Carnaval na Praça do Coco.

Berra Vaca (encerramento do Carnaval do distrito)
Das 23h (13/02) às 05h (14/02 – quarta-feira de Cinzas)

Trajeto: Rua Júlia Leite de Barros esquina com a Rua Eduardo Modesto (Praça Sibipiruna). Av. Sta. Isabel; Rua Lucinda Carvalho Marquês; Rua Vitorino Ferrari; Av. Sta. Isabel; Rua Júlia Leite de Barros; “Praça Sibipiruna” (Rua Júlia Leite de Barros, esquina com a Rua Eduardo Modesto).

Informações e fotos – crédito: Fabiana Ribeiro

Veja ainda:
Carnaval 2018 em Campinas: mais de 30 blocos vão agitar as ruas da cidade

 

Compartilhe

Copyright ©2010-2018 Campinas.com.br. Todos os direitos reservados.

+ Carnaval 2018