Circuito MIS Campinas de cinema traz série diversificada de filmes

Programação gratuita destaca opções nacionais e estrangeiras ao longo de fevereiro

Fevereiro começa com uma mais uma programação especial e diversificada de filmes no Circuito MIS de Cinema. Sempre com entrada gratuita, as opções destacam produções nacionais e estrangeiras que têm marcado a sétima arte. Após as exibições, o público é convidado a participar de um bate-papo com os curadores.

Sessão da Tarde Especial de Férias
Curadoria: Andreia Reis e Ricardo Pereira

06/02, às 14h00 – “Abril e o Mundo Extraordinário”
Direção de Christian Desmares e Franck Eckinci
Na França, ainda em um estado atrasado de desenvolvimento, pessoas desaparecem misteriosamente sem que ninguém saiba por qual motivo. As coisas mudam quando os pais de Avril, dois cientistas, somem e a filha decide ir à procura deles. França, 2017. Colorido, 105 min.

08/02, às 14h00 – “O Cidadão Ilustre”
Direção de Gastón Duprat
Nessa comédia argentina, um vencedor do Nobel de literatura é convidado a visitar a cidadezinha onde nasceu, o que lhe causa problemas pois usou antigos moradores como personagens de seus livros de forma nem sempre lisonjeira. No elenco, Oscar Martinez, que foi premiado no Festival de Veneza por esse filme. Argentina, 2016. Colorido, 118 min.

Ciclo “Novo Cinema Brasileiro”
Curadoria: Ricardo Pereira e Gustavo Sousa

09/02, às 20h00 – “Cinema Novo”
Direção de Eryk Rocha
O documentário assinado por Eryk Rocha, vencedor do prêmio Olho de Ouro no Festival de Cannes 2016, passeia com muita liberdade entre inúmeras imagens icônicas de vários filmes do Cinema Novo, sintonizando o desejo de inovação que caracterizou as décadas de 1960 e 1970, confrontando o fechamento político do País no período. Brasil, 2016. Colorido, 90 min.

10/02, às 17h00 – “Jonas e o Circo Sem Lona”
Direção de Paula Gomes
Documentário apresenta a história de Jonas, garoto de 13 anos que improvisa um pequeno circo no quintal de sua casa, na periferia de Salvador. Seu sonho é ir morar com um tio, que tem um circo. mas sua mãe insiste em que ele continue na escola. Brasil, 2016. Colorido, 73 min.

10/02, às 20h00 – “Bingo, O Rei Das Manhãs”
Direção de Daniel Rezende
Vladimir Brichta interpreta um ator que encontra sua grande chance interpretando um popular palhaço na televisão (inspirado no antigo Bozo). Mas sua vida de excessos pode colocar tudo a perder. Brasil, 2017. Colorido, 111 min.

16/02, às 20h00 – “Corpo Elétrico”
Direção de Marcelo Caetano
Neste longa de estreia do curta-metragista premiado Marcelo Caetano, segue-se a história de Elias (Kelner Macedo), um jovem designer de uma confecção do Bom Retiro, em S. Paulo, sua busca por amores, suas amizades e o mergulho no fluxo da vida. Exibido em festivais como Roterdã e Guadalajara. Brasil, 2017. Colorido, 89 min.

17/02, às 17h00 - “Joaquim”
Direção de Marcelo Gomes
Concorrente em Berlim 2017, novo filme de Marcelo Gomes revê a figura de Tiradentes, explorando quem poderia ter sido o homem antes de tornar-se o herói da Inconfidência. Interpretado por Julio Machado, o alferes Joaquim caça contrabandistas e procura ouro no sertão mineiro, enquanto vive uma paixão pela escrava Preta (Isabél Zuaa). Brasil, 2017. Colorido, 102 min.

17/02, às 20h00 – “Divinas Divas”
Direção de Leandra Leal
Documentário premiado, dirigido pela atriz Leandra Leal, revela as histórias das travestis pioneiras em shows no Brasil, nos anos 1960. Entre as personagens, Rogéria, Eloína dos Leopardos, Camille K., Divina Valéria e Brigitte de Búzios. Brasil, 2016. Colorido, 110 min.

Programação Especial
Curadoria: Adriano de Jesus

06/02, às 19h30 – “118 Dias”
Direção de Jon Stewart Maziar Bahari 
Gael García Bernal é um jornalista iraniano que trabalha para a revista americana Newsweek e vive em Londres, ao lado da esposa grávida. Ele é enviado para cobrir as eleições presidenciais no Irã em 2009, onde o atual presidente Mahmoud Ahmadinejad corre o risco de não se reeleger. Após uma vitória folgada de Ahmadinejad, rumores de que a eleição teria sido fraudada provocam diversas manifestações populares, algumas repelidas com violência pela polícia local. Bahari consegue filmar um destes ataques e veicula o material para ser divulgado mundo afora, o que o transforma em alvo do governo iraniano. Preso por tempo indeterminado, ele passa a ser torturado para que confesse que estava agindo em nome de uma conspiração ocidental para derrubar o presidente iraniano. EUA, 2015, 103 min.

08/02, às 19h30 – “Juliana do Amor Perdido”
Direção de Sérgio Ricardo
O apito de um trem de carga vem mexer com a lembrança e a consciência dos pescadores do litoral. Um estrangeiro, proprietário da ilha, mantém os pescadores escravizados, alimentando seu misticismo através de Juliana, tida como santa em toda a região. Corrompe seu pai, chefe dos pescadores, obrigando-o a manter a santidade da filha. Ela não acredita, mas mantém a santidade para escapar ao assédio dos homens da aldeia, indo buscar uma esperança, na beira da estrada, acenando para Faísca, o maquinista do trem. Brasil, 1970, 111min

13/02, às 19h30 – “Quem É Dayani Cristal?”
Direção de Marc Silver
O filme se desenvolve em duas vertentes: a primeira, claramente documental, que retrata as dificuldades de identificação de corpos de imigrantes clandestinos encontrados no deserto do Arizona, tendo como mote um corpo com a tatuagem “Dayani Cristal” no peito. Reino Unido, México, 2013.

20/02, às 19h30 – “Finsterworld”
Direção de Frauke Finsterwalder
Diversas histórias de pessoas na Alemanha cuja vida está conectada de alguma forma. Um policial com uma fantasia de urso. A documentarista que é incapaz de encontrar uma história interessante. A pedicure que cuidadosamente deixa de lado a pele dura retirada dos pés de seu paciente idoso. Um casal rico que se recusa a sentar em um carro alemão-built. Um aluno desinteressado em uma visita de classe para um campo de concentração. Um homem selvagem que treina um corvo na floresta. Alemanha, 2013, 95min

22/02, às 19h30 – “Do Outro Lado do Atlântico”
Direção de Daniele Ellery, Márcio Câmara
“Do outro lado do Atlântico” é um documentário que trata da ponte entre Brasil e África por meio das histórias de vida de estudantes de países africanos de língua oficial portuguesa que estudam ou estudaram em universidades brasileiras. As trocas culturais, os imaginários e espelhamentos criados nos dois lados do Atlântico revelam temas que projetam um olhar para o passado, presente e futuro das relações entre o Brasil e os cinco países africanos representados pelos estudantes no filme – Guiné-Bissau, Cabo Verde, Moçambique, Angola e São Tomé e Príncipe –, além do Timor Leste. Brasil, 2017, 90min
Curadoria: Ricardo Pereira e Gustavo Sousa

23/02, às 19h30 – “Pendular”
Direção de Julia Murat
Premiado em Berlim, o filme acompanha um casal formado por uma bailarina (Raquel Karro) e um escultor (Rodrigo Bolzan), que ocupam um velho galpão industrial para seu estúdio e moradia. O convívio vai colocando novas questões no relacionamento. Brasil, 2017. Colorido, 108 min.

24/02, às 17h00 – “As Duas Irenes”
Direção de Fábio Meira
O delicado drama retrata o dilema de uma menina (Priscila Bittencourt) que descobre ter uma irmã da mesma idade e nome (Isabela Torres), filha de uma relação secreta do pai (Marco Ricca). Sem revelar sua identidade, ela se aproxima desta irmã, tornando-se sua amiga. Brasil, 2017. Colorido, 90 min.

24/02, às 19h30 – “Como Nossos Pais”
Direção de Lais Bodanzky
Grande vencedor do Festival de Gramado, o filme traz Maria Ribeiro como uma mulher prestes a completar 40 anos, abalada por uma crise de identidade quando sua mãe revela que seu pai não é seu verdadeiro pai. No elenco, Clarisse Abujamra, Paulo Vilhena e Jorge Mautner. Brasil, 2017. Colorido, 102 min.

27/02, às 19h30 – “Movimento Browniano”
Direção de Nanouk
Leopold Charlotte (Sandra Hüller) é uma médica casada que vive com o marido, Max (Dragan Bakema), e o filho em Bruxelas. Ela recebe seus pacientes em um impecável apartamento, alugado sem o conhecimento do marido. Os encontros são sempre secretos e acabam gerando a dúvida: são reais ou meras fantasias sexuais? O longa é escrito e dirigido por Nanouk Leopold, e o elenco conta com as presenças de Dragan Bakema, Sabine Timoteo, Ryan Brodie e Kuno Bakker. Holanda, 2012, 97min.

Serviço:

Circuito MIS de Cinema
Local: Museu da Imagem e do Som de Campinas - Palácio dos Azulejos. Rua Regente Feijó, 859, Centro - Campinas. (19) 3733-8800
Data: de 2 a 27 de fevereiro
Entrada: gratuita

comentário(s)