Casa do Sol, onde funciona o Instituto Hilda Hilst, é tombada em Campinas

A escritora escreveu no local grande parte de sua obra, que inclui poemas, crônicas, narrativas e dramaturgia
A chácara Casa do Sol, localizada no Parque Xangrilá em Campinas, construída pela escritora Hilda Hilst e onde ela viveu cerca de 40 anos até sua morte em 2004, foi tombada pelo Conselho de Defesa do Patrimônio Artístico e Cultural de Campinas (Condepacc) em outubro de 2011. Uma cerimônia com a presença de autoridades e alguns convidados foi realizada na sexta-feira, 16 de dezembro, para comemorar o tombamento e celebrar a memória e a obra da escritora.
 
A casa de cerca de 700 metros quadrados, onde atualmente funciona o Instituto “Hilda Hilst — Centro de Estudos Casa do Sol”, foi construída em terras da antiga Fazenda São José, que pertencia à mãe da escritora. Além da casa e dos móveis, com o tombamento, toda a área que integra a chácara, aproximadamente 12 mil metros quadrados arborizados, também ficam protegidos e qualquer alteração, tanto na casa quanto no jardim, necessita de autorização do Condepacc. Além disso, o local fica isento de algumas cobranças, como IPTU, por exemplo.

Nas décadas de 70 e 80, a Casa do Sol foi frequentada por grandes nomes da intelectualidade brasileira, como o Maestro Jose Antônio de Almeida Prado, os escritores Lygia Fagundes Telles, Caio Fernando Abreu, a poeta Olga Savary, os críticos Léo Gilson Ribeiro, Nelly Novaes Coelho, os físicos Mario Schenberg, César Lattes e Newton Bernardes, o diretor de teatro Rofran Fernandes, a pintora e gravurista Maria Bonomi entre outros. 

Serviço:

Centro de Estudos Casa do Sol - Instituto Hilda Hilst. Rua João Caetano Monteiro, s/n, Quadra B, Chácara Casa do Sol. Parque Xangrilá
Campinas
Informações: www.hildahilst.com.br 
 
     
 
Fonte: assessoria de imprensa da prefeitura de Campinas e Instituto Hilda Hilst
Fotos: Carlos Bassan (divulgação - prefeitura) 
comentário(s)