Consoantes Reticentes…
Menos cor, por favor
por Marcelo Sguassábia
Publicado em 18 de agosto de 2018

 

Luz ultravioleta revela como eram de verdade as estátuas e construções da Antiguidade Clássica – originalmente pintadas com cores berrantes.

– Olha, seu Augusto, vou falar uma coisa pro senhor… eu posso até estar jogando contra o patrimônio, mas acho que não vai ficar nada bom colocar cor na sua estátua. Eu bem que podia ficar quieto, fazer meu serviço de pintor, pegar meu dinheirinho e ir embora pra casa. Mas, sendo o senhor Imperador de Roma, me sinto na obrigação de alertar, compreende? É quase um dever cívico.

– Ninguém pediu sua opinião. Limite-se a cumprir minhas ordens!

– E digo mais, com todo respeito que lhe devo: o senhor vai ficar parecendo aquelas imagens que tem pra vender em Casa do Norte ou loja de macumba, sabe como é? Escuta o que estou lhe falando, seu Augusto… o resultado vai ficar sinistro!

– Mas deixar assim, só no mármore? Nem pensar. Fico muito pálido, sem expressão. Tenha em mente, meu súdito, que minha intenção é ganhar a simpatia e admiração do povo romano. Sem cor na estátua, ficarei parecendo um cadáver, uma representação inexpressiva.

– Não sei não, Majestade. Parece mais clássico assim. Além do que, se pintar por cima, tem que ter manutenção periódica para evitar a descoloração provocada pelo sol e pela chuva. Dois ou três meses no tempo e fica tudinho desbotado, vai por mim.

– Poupe seu latim. Não vou mudar de ideia.

– O mesmo vale para os templos. Convenhamos que é bem jacu esse colorido todo né, Gustão? Para o meu gosto, deixar no mármore ficaria chic e atemporal, imune a tendências e estilos. O senhor entende meu ponto de vista? Eu estou pensando lá na frente, daqui a dois mil anos. Imagine o que vão pensar no futuro quando descobrirem o mau gosto que a gente tem hoje?! O seu bom e glorioso nome corre o sério risco de ficar manchado.

– Chega!

– Mas se o senhor insiste em pintar, sugiro tinta branca, só para proteger a pedra. Seu Augusto, vou dar um exemplo para o senhor compreender melhor o que eu digo: imagina um cemitério com as estátuas todas coloridas… ia parecer concentração de escola de samba. Não orna, ficaria uma tremenda parafernália.

– Guardas! Guardas!!!

– Tá bom, Imperador. Vou fazer um teste num pedacinho da sua estátua, para o senhor comparar com o original só no mármore. Vai ficar mais fácil entender na prática o que estou dizendo.

– Vá lá… faça logo esse teste, então.

– Alea jacta est!

Fonte imagens: opiniaoenoticia.com.br
© Direitos Reservados

Compartilhe

Copyright ©2010-2018 Campinas.com.br. Todos os direitos reservados.

+ Consoantes Reticentes…