Blog do Vinho
Seleção Netflix: nove filmes para curtir com a taça na mão
por Suzamara Santos
Publicado em 7 de setembro de 2017

Se você está de bobeira por aí, não pegou estrada e não programou algo especial para este feriadão, aqui vão dicas de nove bons filmes sobre vinho escondidos no Netflix. São documentários, romances e comédias de costumes que têm muito a ensinar sobre a bebida ao mesmo tempo em que nos divertem e nos distraem. Assisti a todos eles e recomendo.

1 – DECANTADO – A JORNADA DO VITICULTOR (DECANTED – A WINEMAKER JOURNEY) – Direção: Nicholas Kovacic (2016), 1h17 de duração. O documentário conta a história dos pioneiros do Napa Valley, na Califórnia. Um dos enfoques mais curiosos é o prejuízo que a Lei Seca – que proibiu a produção e consumo de álcool nos Estados Unidos no começo do século passado – causou para a atividade vinícola norte-americana. O filme mostra a região hoje como um dos mais eloquentes exemplos de como o Novo Mundo encontrou o seu caminho na enologia.

2 – UM ANO EM CHAMPAGNE (A YEAR IN CHAMPAGNE) – Direção: David Kennard (2014), 1h22 de duração. Uma viagem ao interior das grandes casas de champanhe, mostrando os desafios e as vitórias da região produtora do mais glorioso vinho francês. O documentário tem como ponto forte a visita ao passado, destacando os trágicos episódios de guerra que fizeram de Champagne um sangrento palco.  É também um passeio pela filosofia de marcas prestigiadas como Bollinger, Diebolt e Gosset. Imperdível para quem é fã dessa borbulhante bebida.

3 – SOUR GRAPES – Direção: Jerry Rothewell e Reuben Atlas (2016), 1h25 de duração. Já comentei sobre esse documentário aqui (Vinhos Antigos e os Tempos de Fraude, 22/03/2017). A obra percorre a saga do falsificador Rudy Kurniawan, um jovem amante da bebida, da Indonésia, que se aproximou dos grandes conhecedores e colecionadores de vinhos antigos dos Estados Unidos, a partir dos anos 2000. Seu envolvimento com vinho incluía a participação em leilões milionários, onde colocava à venda garrafas míticas cobiçadas por magnatas dispostos a torrar fortunas para enriquecer seu acervo de rótulos raros. O filme destrincha a complexa investigação policial, que envolveu as vítimas dos golpes, os produtores dos vinhos falsificados e os craques do FBI.

4 – SOMM – Direção: Jason Wise (2012), 1h33 de duração. O documentário acompanha a preparação de quatro sommeliers de diferentes formações para o exame da Court of Masters Sommeliers que lhes dará o título de Masters of Wine, a graduação máxima do ofício. O filme é uma oportunidade de conhecer um pouco mais a carreira e o nível de conhecimento e especialização exigidos para se tornar um Master. A certificação foi criada em 1969 e, desde então, apenas 10% dos inscritos conseguem o cobiçado título.

5 – SOMM, DENTRO DA GARRAFA (INTO THE BOTTLE) – Direção: Jason Wise (2015), 1h30 de duração. Esse filme é um complemento do anterior. Produzido três anos depois, os quatro sommeliers, agora Masters of Wine, protagonizam, ao lado outros especialistas, dez episódios curtos em que, de forma didática, mostram um pouco da história do vinho em países como a Itália, França e Estados Unidos. Uma obra ágil e dinâmica, perfeita para quem quer adquirir conhecimento geral sobre terroirs, vinhedos e produtores, sem maiores aprofundamentos.

6 – O JULGAMENTO DE PARIS (BOTTLE SHOCK)  – Direção: Randall Miller (2008), 1h48 de duração.  Filme baseado na famosa degustação realizada em 1976, que contrapôs vinhos da Califórnia e da França. Para muitos, essa foi a degustação mais importante de todos os tempos, por dar visibilidade à vitivinicultura americana e derrubar o mito de que só o Velho Mundo, no caso a França, produz grandes vinhos. A vitória da Califórnia ainda hoje motiva intensos debates mundo afora.

7 – A SORTE DO VINICULTOR (THE VINTNER’S LUCK) – Direção: Niki Caro (2009), 2h06 de duração. Filme com pegada dramática, conta a história de um jovem camponês, Sobran Jodeau (Jérémie Renier) que sonha em elaborar um grande vinho. A história se passa nos anos 1800 e ganha conotação fantástica, com a aparição de um anjo que passa a orientar as decisões do personagem no plantio e manejo das videiras. O filme dá uma ótima visão do que é um terroir e as condições naturais para se obter um vinho de qualidade. Há, ainda, uma cena curiosa que sugere a chegada a filoxera à França.

8- MEIA-NOITE EM PARIS (MIDNIGHT IN PARIS) – Direção: Woody Allen (2011), 1h40 de duração. O filme não é sobre vinhos, mas vale pela cena de degustação protagonizada pelo ator britânico Michael Sheen que leva os “cine-enófilos” ao nirvana. O filme se passa em Paris, nos 1920, numa espécie de fábula, em que os grandes personagens da literatura e artes ganham vida após meia-noite.

9 – O SABOR DO AMOR (THE CHATEAU MEROUX) – Direção: Bob Fugger (2012), 1h34 de duração.  Comédia romântica leve, com cara de Sessão da Tarde. Wendy (personagem de Marla Sokoloff) herda do pai uma vinícola em Napa Valey, Califórnia, e se envolve com o filho do maior rival da sua família no negócio do vinho. Nada original, mas vale sobretudo pela visita a uma das regiões mais proeminentes do Novo Mundo.

 

Compartilhe

Copyright ©2010-2018 Campinas.com.br. Todos os direitos reservados.

+ Blog do Vinho