Cinema Literal
Vale a pena ver de novo?
por João Nunes
Publicado em 13 de setembro de 2018

A pergunta do título do livro de Juliana Sangion antecipa seu conteúdo, porque, de cara, estabelece um questionamento. Em “Vale a pena ver de Novo?” (Traçado Editorial, 43,90) ela toma emprestado o nome de um famoso programa da emissora de TV pertencente ao Grupo Globo, para falar de outro departamento da empresa: a Globo Filmes. O lançamento acontece nesta sexta, 14, em Barão Geraldo.

Resultado da tese de doutorado do curso de multimeios da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), Juliana principia a análise tentando entender as motivações da empresa (consolidada por oferecer entretenimento via TV aberta) para investir em cinema no Brasil, espécie de patinho feio do audiovisual. A Globo Filmes completa 20 anos em 2018.

Sobre essa base de raciocínio, ela discute nos dois primeiros capítulos todas as implicações econômicas, políticas e culturais do investimento da empresa. Nestes capítulos a autora usa linguagem acadêmica porque necessita do embasamento teórico; porém, no restante, a leitura flui com linguagem mais simples e traz informações preciosas sobre o tema.

Por exemplo, que houve aumento exponencial de filmes nacionais na grade da emissora: 10 em 2002, 80 em 2008 e 110 em 2016. Tais dados não escondem que a Globo Filmes sempre enxergou o cinema como produto televisivo, escreve a autora, e cita produções do início como “Cidade dos Homens” e a série “Antônia” transformada em longa como retrato dessa linguagem.

O leitor saberá também que a empresa não produziu “Tropa de Elite” porque quis interferir no roteiro – uma rotina, como ocorre nos grandes estúdios do cinema americano. Ou que a Globo Filmes aposta em filmes de sucesso popular que, fatalmente, repercutirão na audiência da TV. Ou, ainda, que a empresa produziu, coproduziu ou apoiou mais de 200 longas-metragens, que estão entre as maiores bilheterias do cinema brasileiro.

Serviço

O que: Lançamento do livro “Vale a pena ver de Novo?”
Quando: sexta-feira, dia 14, a partir de 20h
Onde: Chopp do Fritz. Avenida Albino J. B. de Oliveira, 2059, Barão Geraldo – Campinas
Quanto: entrada gratuita. O livro custa R$ 43,90. Também à venda nas livrarias da PUC e Unicamp, na Amazon e na Traçado Editorial (beatriz@tracadoeditorial.com.br)

Compartilhe

Copyright ©2010-2018 Campinas.com.br. Todos os direitos reservados.

+ Cinema Literal