Carnaval 2013
Desfiles de Carnaval em Campinas superam expectativas e começam planos para 2014
Publicado em 13 de fevereiro de 2013

Os dois dias de desfiles das escolas de samba de Campinas, na segunda (11) e terça (12) de Carnaval, na Avenida Ruy de Almeida Barbosa, na Vila Industrial _ que ganhou em 2013 o título de “Avenida do Samba”_, reuniu um público de aproximadamente 48 mil pessoas (pouco mais de 24.600 no primeiro dia e 23.364 no segundo dia), superando as expectativas da Secretaria de Cultura. O diretor da pasta, Gabriel Rapassi, que recebia os dados de aparelhos usados pela primeira vez pela prefeitura para contar o número exato de pessoas que passavam pelos portões de acesso, e o secretário, Ney Carrasco, acompanharam toda a festa. 

Com um Carnaval mais modesto em 2013, com recursos e tempo reduzidos para a realização da folia, a expectativa inicial era reunir de 12 a 15 mil pessoas por noite. A estrutura foi montada para receber 30 mil pessoas, de acordo com o secretário. Foram investidos R$ 1,2 milhão no total, entre estrutura e repasse de verbas para as escolas, que receberam entre R$ 39 mil e R$ 56 mil, dependendo do grupo ao qual pertencem. Além disso, o recurso só foi liberado cerca de 15 dias antes da festa. O valor total investido é menos de 1/3 dos carnavais realizados no passado, segundo Carrasco. 

Em 2013 também não houve competição, apenas os desfiles. Na última noite, na terça de Carnaval (12), a festa teve abertura do bloco Bola de Neve, seguido da escola do grupo de acesso Unidos do Paranapanema, e das escolas do grupo especial Acadêmicos dos Amarais, Ponte Preta Amor Maior, Unidos do Shangai e Rosa de Prata, que levantou a arquibancada (veja galeria de fotos). O prefeito Jonas Donizette e a primeira-dama, Sandra Ciocci, passaram pela avenida, e cumprimentaram os integrantes das escolas e os foliões. O vice-prefeito, Henrique Magalhães Teixeira, acompanhou os desfiles nos dois dias. Na segunda (11), passaram pela avenida a Águia de Ouro, do grupo de pleiteantes, Acadêmicos de Madureira, do grupo de acesso, e as escolas do grupo especial: Unidos de Vila Rica, Leões da Vila Padre Anchieta, Estrela D’Alva e Renascença (veja galeria de fotos).

“A proposta deste ano era manter vivo o Carnaval de Campinas, mesmo sendo mais modesto. As escolas mereciam ter este desfile. E a qualidade delas superou as expectativas, já que tiveram pouco tempo para se organizarem. Elas fizeram um desfile bonito e estão empenhadas com a perspectiva de ter um Carnaval diferente na cidade”, analisa o secretário de Cultura.

Carnaval 2014

De acordo com Ney Carrasco, a organização do Carnaval 2014 deve começar já em março deste ano. “A proposta é montar uma logística como ocorre em grandes cidades, com repasse de verba em parcelas ao longo do ano e cumprimento de etapas”, explica. A secretaria também deve promover eventos ao longo do ano que possam viabilizar mais recursos para as escolas. “A ideia é chegar em janeiro de 2014 com o Carnaval pronto”, diz. Ainda segundo o secretário, a festa deverá ter mais atividades. “Se vai voltar o trio elétrico, ainda não posso dizer nem sim, nem não, mas deverá ter outras atrações.”

Blocos de rua

O secretário de Cultura informou ainda que os blocos de rua também devem ganhar maior apoio. “O Carnaval de rua é forte e tradicional em Campinas, e cada região tem uma característica diferente. A ideia é dar infraestrutura”, promete. Segundo Carrasco, uma possibilidade deve ser a destinação de uma cota de recursos para a Associação de Bandas Carnavalescas de Campinas, criada por grupos do Cambuí, e fazer com que os blocos se associem à ela, formando uma entidade representativa. Este ano foram mais de 20 blocos que se espalharam em diversas regiões da cidade.

Compartilhe

Copyright ©2010-2018 Campinas.com.br. Todos os direitos reservados.

+ Carnaval 2013