Voltar para o visitecampinas.com.br
Carros

Primeiro Fusca fabricado no Brasil completa 60 anos

Publicado em 15 de janeiro de 2019

Em janeiro de 1959, o Volkswagen Sedan saía da linha de produção da fábrica Anchieta com 54% de peças nacionais

O dia era 3 de janeiro de 1959. O primeiro Volkswagen Sedan deixava a linha de produção da Anchieta. Naquele dia, o Fusca – nome que o modelo adotaria oficialmente anos depois – inaugurava uma nova era da produção em massa na indústria automotiva brasileira – e um legado de histórias incríveis no País.

Volkswagen Sedan 1959

Os primeiros Volkswagen Sedan, fabricados na Alemanha, chegaram ao Brasil em 1950. Pequeno, com motor traseiro refrigerado a ar e um design totalmente diferente do tradicional à época, quando as ruas eram dominadas por grandes sedãs, o carro chamava a atenção por onde passava. Sua capacidade de transportar até cinco pessoas, baixo consumo de combustível e resistência mecânica logo começaram a conquistar consumidores.

O modelo da Volkswagen começou a ser montado no país, com componentes importados, já em 1953, no bairro do Ipiranga, em São Paulo. Mas somente após o início de produção na fábrica Anchieta, em São Bernardo do Campo, em 1959, o Fusca realmente ganharia escala para dominar o mercado nas décadas seguintes.

O dia 3 de janeiro de 1959 foi a data de produção do primeiro Fusca fabricado na Anchieta. Mas o modelo só foi vendido efetivamente quatro dias depois, no dia 7 de janeiro. O comprador? O empresário paulistano Eduardo Andrea Matarazzo, filho do conde Francisco Matarazzo Júnior – e um grande admirador de automóveis e aviões.

Na época, o Fusca foi vendido por Cr$ 471.200 em uma concessionária na avenida Santo Amaro, na zona sul de São Paulo. O modelo tinha motor traseiro boxer (cilindros contrapostos) de 1.192 cm3, potência de 36 cv, câmbio de quatro marchas e velocidade máxima de 110 km/h.

O aumento no volume de produção em 1959 manteve o preço do Fusca em Cr$ 496.000 durante quase todo aquele ano. Para a época, era um valor bastante competitivo, especialmente em relação aos grandes sedãs importados da concorrência.

Apelidos

O sucesso do Fusca foi tamanho que o modelo ganhou nomes diferentes em mais de 40 países, quase sempre relacionados ao formato de “besouro” ou “corcunda”, além do som característico do motor traseiro boxer. Entre eles, os mais conhecidos são Beetle (Inglaterra e Estados Uni dos), Käfer (Alemanha), Maggiolino (Itália), Vocho (México), Coccinelle (França), Escarabajo (Espanha) e Bug (Estados Unidos).

No Brasil, curiosamente, o modelo não foi comparado a um “besouro”. O Volkswagen Sedan ganhou oficialmente o nome “Fusca” em 1983. E não escapou de apelidos como Fuca, Fuqui ou Fusquinha, em diferentes partes do Brasil.

As mudanças visuais e mecânicas também renderam apelidos, como Fafá (em referência à cantora Fafá de Belém, pelas lanternas traseiras maiores) e Fuscão (para designar o Fusca 1.500, de 1970). Teve até Super Fuscão, com motor de 1.600 cm3.

3,1 milhões de Fuscas

De janeiro a dezembro de 1959 foram emplacadas 8.406 unidades do Fusca produzidas na fábrica Anchieta, um número muito superior aos 2.268 carros vendidos de 1953 a 1957, quando o Fusca vinha da Alemanha para ser montado no bairro do Ipiranga, em São Paulo.

E não demorou para o carro conquistar o Brasil. A partir de 1962, o Fusca já era líder de vendas do mercado brasileiro. Em julho de 1967, a empresa já comemorava 500 mil unidades produzidas no País.

Em julho de 1970, chegava ao seu “primeiro milhão”, naquela época então sob o comando de Rudolf Leiding. Três anos depois, Wolfgang Sauer assumiu a presidência da Volkswagen do Brasil, consolidando a liderança do Fusca no mercado interno e expandindo as exportações para mais de 60 países, incluindo o Iraque.

O auge do Fusca no Brasil foi entre 1972 e 1974. Em 1972, foram comercializadas 223.453 unidades no mercado interno, mais 6.142 exportadas. Em 1974, o recorde: 237.323 unidades produzidas, incluindo exportações. Até hoje, só o Gol conseguiu superar o Fusca em histórico de vendas totais, em 2011.

Em 1986, quando o Fusca parou de ser fabricado pela primeira vez, apenas 33.568 unidades chegaram às ruas. Ao longo de toda a sua história, o Fusca teve mais de 3,1 milhões de unidades vendidas no Brasil. Era hora de pendurar as chuteiras e abrir caminho para o Gol e sua “família BX”! E o Gol quebraria então outro recorde: foi líder de vendas por 27 anos consecutivos. Somados aos 24 anos de liderança do Fusca, a Volkswagen teve o carro mais vendido do mercado brasileiro por mais de 50 anos seguidos.

Com mais de 21 milhões de unidades produzidas em todo mundo, o Fusca tornou-se um ícone, amado por milhões de pessoas e com formas reconhecidas em todos os lugares.

Compartilhe
Galeria de imagens

Contatos Campinas.com.br:

Redação: (19) 2511-3738

Comercial: (19) 9 8454-0081

E-mail: contato@campinas.com.br

Envie um WhatsApp para o comercial

Cadastro Newsletter:

Cadastre-se para receber todas as novidades do Campinas.com.br

Faça sua divulgação no Campinas.com.br Divulgue seu estabelecimento no Guia + Clube Campinas

Copyright ©2010 - 2019 Campinas.com.br. Todos os direitos reservados - Desenvolvido por Ideia74

+ Carros