Voltar para o visitecampinas.com.br
estacao-cultura.jpg
Cultura

“I Festival Volante – Artes Visuais Itinerantes” agita a Estação Cultura

Publicado em 7 de dezembro de 2016

Oficinas de xilogravura, serigrafia, livros e fotografia estão na programação do “I Festival Volante – Artes Visuais Itinerantes” que será realizado no fim de semana, dias 10 e 11 de dezembro, na Estação Cultura, em Campinas, das 14h às 20h. O evento conta, também, com o show das bandas Čao Laru (França/Brasil) e The Dead Rocks (Brasil). A entrada é gratuita. 

Os ateliês móveis que participam do festival são o Ateliê Nômade, Fotomóbil Narrativas da Luz, Grafatório, Julia Goeldi, L.Amb Laboratório Ambulante, Oficina do Olhar, Sericleta, o Xilomóvel e o coletivo convidado Paraísos Íntimos, dentro de um vagão de trem. Funciona como um laboratório onde os artistas podem experimentar a relação entre o seu trabalho de criação coletiva, a mobilidade e a interação com o público em trânsito. O grupo utiliza a mistura de diversas técnicas, como gravura, monotipia, desenho e colagem, para a produção de livros de artista, objetos e instalações.

Entre os destaques, a oficina comandada pelo Ateliê Nômade será sobre xilogravura, realizada em uma bicicleta modificada. Em uma caixa acoplada à bike se encontram todos os equipamentos necessários para a produção da xilo, inclusive uma prensa para gravura do tipo “prelo”, feita com madeiras brasileiras pelo artista Lucas Rosa, com técnicas da marcenaria tradicional. A bicicleta fica exposta no local e pode circular pelo espaço antes e depois das oficinas.

Um livro-sanfona sensível à luz, negativos digitais com formas misteriosas e pequenos objetos formam o mini kit, a partir do qual os participantes são convidados a intuir narrativas ao positivar imagens, que só se revelarão por completo ao serem expostas à radiação solar ou às luzes azuis dos baús itinerantes. Os visitantes são instigados a imaginar formas e exercitar o olhar nas composições entre as dobras do livro e as manchas fotossensíveis da cianotipia. Essa experiência ocorre no ateliê do Fotomóbil Narrativas da Luz.

No espaço do grupo Grafatório, o público acompanha a criação dos livros, de tiragem única e produzidos na hora, Codex Ex Machina. Para isso, são utilizadas diversas técnicas gráficas, como caligrafia, máquina de escrever, tipografia, xilogravura, linoleogravura, monotipia, clichês, desenho, colagem e encadernação, somando-se a textos escritos em computador, com imagens. O coletivo reúne pesquisadores, designers, artistas visuais e outros profissionais das artes gráficas. 

Já o L.Amb Laboratório Ambulante ensina processos analógicos de fotografia por meio de uma câmera Pin-hole, facilmente construída pelos alunos. Nessa câmera, a luz penetra somente por meio de um pequeno orifício, feito com uma agulha. A revelação da imagem é feita em um laboratório adaptado em um dos vagões de trem ainda existentes na Estação.

Ainda sobre fotografia, as pessoas têm a opção de conhecer, na Oficina do Olhar, o processo fotográfico analógico em uma câmera Lambe-lambe ou câmera-caixote, aparato fotográfico utilizado por fotógrafos de rua no Brasil no início do século XX. A fotografia é capturada e revelada na hora, dentro da própria câmera-caixote.

Outra dica é a Sericleta, de Mônica Schoenacker. Uma bicicleta equipada com toda a estrutura necessária para a impressão de telas gravadas com vários temas e imagens, tintas, entre outros. Os participantes acompanham a impressão da imagem escolhida, podendo ser usada mais de uma cor, ou seja, uma tela e uma impressão para cada cor. A atração circula pelo espaço e serão criadas estampas exclusivas para o evento.

Já o Xilomóvel ministra oficinas de xilogravura utilizando seu equipamento portátil. Nela, falam sobre a técnica e a história da xilogravura, gravam uma matriz em madeira e depois imprimem cópias da imagem produzida. Todo o material necessário para a montagem do ateliê é transportado em uma Veraneio 1976 exposta dentro da estação.

Os grupos atuam simultaneamente, para que o público possa transitar, observar e participar de diversas atividades propostas ao longo do evento. Durante o festival, os visitantes têm a oportunidade, ainda, de gerar energia para a exibição de pequenos filmes através do simples ato de pedalar, com a AroE – Bicicletas Geradoras.

Um show encerra a programação nos dois dias, a partir das 18h. O primeiro será o da banda de surf music e rock instrumental The Dead Rocks, formada por Johnny Crash, na guitarra, Paul Punk, no baixo, e Marky Wildstone, na bateria.

No dia seguinte, quem se apresenta é a franco-brasileira Čao Laru. O grupo é resultado do encontro entre seis músicos que optaram por somar suas raízes e seus diferentes universos musicais para a criação de um repertório polifônico de canções do mundo. O show faz parte da primeira turnê que o grupo faz pelo Brasil.

As duas bandas se apresentam dentro de uma kombi.

Serviço:

“Festival Volante – Artes Visuais Itinerantes”
Local: Estação Cultura. Praça Marechal Floriano Peixoto, s/n. Estacionamento gratuito pela Rua Francisco Teodoro, 1050, Vila Industrial – Campinas
Data: 10 e 11 de dezembro 
Horário: das 14h às 18h – Shows das 18h às 20h 
Entrada: gratuita

Compartilhe

Contatos Campinas.com.br:

Redação: (19) 2511-3738

Comercial: (19) 9 8454-0081

E-mail: contato@campinas.com.br

Envie um WhatsApp para o comercial

Cadastro Newsletter:

Cadastre-se para receber todas as novidades do Campinas.com.br

Faça sua divulgação no Campinas.com.br Divulgue seu estabelecimento no Guia + Clube Campinas

Copyright ©2010 - 2019 Campinas.com.br. Todos os direitos reservados - Desenvolvido por Ideia74

+ Cultura