Cultura
A diversidade cultural do Estado de São Paulo
Publicado em 28 de julho de 2017

Já há muitos anos, o Estado de São Paulo tem abrigado o maior Produto Interno Bruto dos Estados brasileiros. Além do estado com maior população do Brasil, é, também, o que apresenta maior número de origens étnicas, com 70 nacionalidades diferentes convivendo no mesmo território. A economia promissora e a diversidade étnica de São Paulo acabaram por criar um dinamismo cultural que fez do estado – e principalmente da capital e metrópole – o principal ponto cultural do país.

São Paulo tem sido palco de importantes eventos e manifestações culturais ao longo dos últimos 100 anos, desde a importante Semana de Arte Moderna de 1922, que se tornou referência cultural do século XX ao marcar o início do modernismo no Brasil e teve como sede, justamente, o Teatro Municipal de São Paulo. O próprio evento gerou um dos principais pontos turísticos paulistanos da atualidade: o maior e mais importante acervo do modernismo no Brasil é encontrado na Pinacoteca do Estado de São Paulo, considerado um dos melhores museus de arte da América Latina, juntamente ao Museu de Arte de São Paulo Assis Chateaubriand, o famoso MASP.

Além destes, o visitante que chega à cidade de São Paulo encontra à sua disposição mais de 100 outros museus e mais de 150 teatros, segundo a Secretaria de Cultura do estado. Fora da capital, em grandes cidades como Campinas, Santos ou as quatro integrantes do ABCD, é ainda possível encontrar museus dedicados, por exemplo, ao café ou à arte contemporânea, importantes teatros, catedrais e parques.

Torre do Castelo, construção do estilo art déco localizada em Campinas

A abundância de espaços e atividades culturais no estado de São Paulo vão desde famosas obras arquitetônicas, como o Pavilhão da Bienal, no Parque Ibirapuera, e o Edifício Copan – projetados pelo mesmo célebre arquiteto responsável pela sede das Nações Unidas em Nova York, Oscar Niemeyer –, a gigantescas áreas verdes, como o Parque Ibirapuera, e renomados centros de pesquisa, como o Instituto Butantã. São Paulo também garante em sua cena cultural a presença de esportes como o futebol, com o qual grande parte dos brasileiros tem relação de grande afinidade, através de espaços como o Museu do Futebol, o único voltado exclusivamente ao esporte sem nenhuma vinculação a clube ou time específico.

O dinamismo da cultura paulista, refletindo a própria diversidade cultural do país inteiro, fica ainda mais evidente em pontos como o Museu Afro-Brasil, um dos principais espaços destinados à disseminação da cultura negra no Brasil, ou o Museu da Língua Portuguesa, atualmente em processo de restauração após o incêndio que o destruiu parcialmente em 2015 e o único no mundo sobre o idioma que tem quase 300 milhões de falantes em 10 países que o tem como oficial.

Enquanto importante polo cultural, o Estado de São Paulo sedia grandes eventos dos mais variados segmentos, como a São Paulo Fashion Week, a quinta maior semana de moda do mundo e maior evento do mercado da moda no Brasil, a Mostra Internacional de Cinema, importante festival de cinema de arte que traz títulos internacionais à evidência do público paulistano, a Bienal Internacional de Arte de São Paulo, um dos principais eventos artísticos do país, que chegou à sua 32ª edição em 2016, e a Virada Cultural, um dos maiores eventos culturais do mundo com apresentações durante 24 horas ininterruptas. Mas não é só. No âmbito dos esportes, são exemplos de eventos que São Paulo abriga: o Grande Prêmio Brasil de Fórmula 1, o GP Brasil de Fórmula Indy e a maior etapa do campeonato brasileiro de poker, o BSOP São Paulo.

Por fim, tratemos de Campinas. A cidade conta com sete museus reconhecidos pela Coordenadoria Setorial de Extensão Cultural da prefeitura. Destes, o destaque vai para o produto que colocou o Estado de São Paulo no mapa dos brasileiros de modo definitivo: o café.

Localizado na Av. Heitor Penteado, o Museu do Café tem como objeto principal o “ouro negro” que impulsionou a economia paulista no século XIX – além do produto em si, o museu fala sobre como o café influenciou a sociedade nos dois últimos séculos. Conforme reportamos aqui no portal, no mês de julho ele sediou o 1º Festival da Cultura Cafeeira.

Compartilhe

Copyright ©2010-2018 Campinas.com.br. Todos os direitos reservados.

+ Cultura