centro-de-memoriaarquivoecu.jpg
Cultura

Centro de Memória, Arquivo e Cultura do TRT ganha novas instalações

Publicado em 20 de fevereiro de 2018

Com quase 14 anos de atuação, o Centro de Memória, Arquivo e Cultura (CMAC) do Regional Trabalhista ganhou novas instalações. A abertura ocorreu nesta terça-feira, 20 de fevereiro, na sede do Tribunal Regional do Trabalho (TRT) da 15ª Região, na Rua Barão de Jaguara, no Centro de Campinas. Com uma área de 227 metros quadrados dedicada exclusivamente à exposição, 74% maior do que a anterior (localizada na Rua Dr. Quirino, na sede administrativa), o CMAC busca entrar definitivamente para o roteiro cultural de Campinas, lançando mão de padrões contemporâneos da museologia, caracterizados pelo dinamismo e interação com o público.

Por meio de recursos audiovisuais, painéis fotográficos e totens interativos (maxpads), o espaço revela a história do trabalho, o processo de industrialização, as conquistas dos direitos sociais do século XX e a representação do trabalho em Campinas, entre outros temas. 

O visitante irá se deparar com dois registros fotográficos, em painéis, das ruas Dr. Quirino e Barão de Jaguara, datados de 1898 e 1931, respectivamente, locais que abrigam hoje as sede Judicial e Administrativa do TRT. Na seção “O Trabalho na História”, a escravidão é abordada em imagens e textos que descrevem as atividades laborais dos negros nas ruas do Rio de Janeiro no século XIX. Com apoio do Museu Imperial (RJ), o painel reproduz um contrato de compra e venda de escravos e uma carta de alforria. O passado e o presente se fundem em imagens de vídeo que retratam a evolução laboral no país.

A viagem pela história do trabalho tem sequência nos espaços dedicados à industrialização e à conquista dos direitos sociais no século XX, com destaque para a criação da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) na era Getúlio Vargas. Um dos painéis também é dedicado ao artista mineiro Assis Horta, considerado precursor do registro e salvaguarda da memória do trabalhador brasileiro. Além das tradicionais fotos 3 x 4 para compor a carteira de trabalho, Horta retratou, em estúdio, imagens de operários na década de 1940, utilizando uma linguagem inovadora.

Registros fotográficos do trabalho na região de Campinas estão estampados em uma parede, antecedendo a área que conta a história do TRT da 15ª Região, criado em 1986, a partir do desmembramento do Regional Trabalhista sediado na capital, com vistas a atender a crescente população do estado. Recorrendo à história oral, vários magistrados contribuíram com relatos gravados em vídeo sobre momentos memoráveis vivenciados no Tribunal, inclusive o desembargador Pedro Benjamim Vieira, que descreve minuciosamente todas as tratativas para a criação do TRT de Campinas. Há também mobiliários em exposição, como uma mesa de audiência utilizada pela antiga Junta de Conciliação e Julgamento de Jundiaí em 1944, além de livros, máquinas antigas e toga.

Integram ainda a exposição reproduções de obras de artistas sobre o trabalho como Lasar Segall, Emiliano Di Cavalcanti e dos paulistas Tarsila do Amaral e Cândido Portinari; e um painel fotográfico do trabalhador brasileiro que convida a população a contribuir ativamente com o processo de formação da mostra, com a cessão de imagens de seus familiares e antepassados exercendo ofícios. Ao todo, a área de exposição do CMAC está dividida em 10 ambientes, munidos com cinco monitores de TV e cinco maxpads.

O CMAC foi criado em 21 de outubro de 2004 com o objetivo de recolher, preservar e garantir o acesso aos documentos produzidos pelo Tribunal, estando intimamente ligado ao estabelecimento do Programa de Gestão Documental da instituição, que preza pela implementação e divulgação de práticas e políticas de gestão da informação, com o intuito de racionalizar recursos humanos e materiais no que diz respeito à organização e ao gerenciamento de documentos. 

Serviço:

Exposições: Centro de Memória, Arquivo e Cultura (CMAC)
Local: TRT da 15ª Região. Rua Barão de Jaguara, 901, 4º Andar – Campinas
Horário de funcionamento: de segunda a sexta-feira, das 12h às 18h
Entrada: gratuita. agendamento de visitas de escolas de Ensino Fundamental e Médio pode ser feito pelo telefone (19) 3236 2100 – ramal 2053

Fonte: assessoria de imprensa 

Compartilhe

Copyright ©2010-2018 Campinas.com.br. Todos os direitos reservados.

+ Cultura