Voltar para o visitecampinas.com.br
dsc_9581_-_copia.jpg
Carros

DJ avalia o Chevrolet Camaro SS

Publicado em 17 de agosto de 2015

Por Jorge Augusto

Fotos: Marcelo Alexandre / Fernando Futenma

Ninguém discute que o Camaro SS é um modelo único no mercado brasileiro. Ainda que a terceira geração do modelo já tenha sido apresentado nos EUA, aqui no Brasil, ainda vamos conviver por mais algum tempo, com a segunda geração do Camaro SS.

Mesmo assim, o Camaro é um tipo de carro que praticamente não deixa ninguém passar indiferente. Existem aqueles que o amam incondicionalmente, defendendo o modelo com unhas e dentes. Existem também aqueles que fazem críticas contundentes. Independente da opinião, o Camaro é um carro que se destaca pelo desenho de carroceria único. E nesse sentido, a Chevrolet foi muito feliz em criar um carro moderno, se inspirando nos preceitos dos clássicos “muscle cars” da década de 70. Justamente por isso, trouxemos um convidado para dar sua opinião sobre esse “monstro sobre rodas”.

Mas antes de entrarmos na avaliação do Camaro, e opinião de nosso convidade, é importante fazermos algumas considerações. É sabido que existem vários tipos de “compras” de carros. Existem aquelas onde a escolha é amplamente racional. Em outros casos, pesa mais o lado emocional. Pois bem, o Camaro é um carro onde a escolha é 200% emocional.

Assim, se você é um cliente que procura um carro fácil de dirigir, com ampla visibilidade, suave, bastante funcional, prático para estacionar, cheio de porta-trecos, com ajustes modulares no interior, e que de tão econômico que é até os “eco-chatos” usam como exemplo; o Camaro não será uma opção para você!

Agora, se você é um apaixonado por design, ama carros clássicos, sabe o valor de ter um ícone automotivo na garagem, adora o som de oito “canecos” vibrando sob o capô, gosta de curtir o som de um escapamento esportivo, quer um 0 à 100 em menos de 5 segundo e tem toda a certeza do mundo que “motorzinho” é coisa para dentista, ai você encontrou o seu carro ideal. Com essa situação bem clara, nossa avaliação do Camaro SS será feita justamente levando em conta o tipo de cliente que procura (e gosta) de um “Muscle Car”.

Estilo

A geração atual do Camaro é identificada por uma grade frontal maior.Também existe uma saída de ar na parte superior do capô. Além de melhorar a exaustão de calor, deixa o carro com visual ainda mais esportivo. As mudanças externas podem ser notadas ainda num novo aerofólio traseiro. Outro ponto de diferenciação são as lanternas traseiras em conjunto único, incluindo a luz de ré.

Powertrain

O Camaro continua equipado com o poderoso motor V8 de 406 cv de potência! Aliás, no Brasil, não existe qualquer outro carro com essa potência, pelo valor que o Camaro é vendido. Carros com potência parecida, custam muito mais caro que o Camaro. Além de muito potente, o motor ainda gera um torque impressionante de 56,7 kgfm.

Junto com esse poderoso motor tem-se um câmbio automático sequencial de seis marchas, batizado pela Chevrolet de GR6. Além da comodidade do câmbio automático, o motorista ainda pode interagir com o carro através das trocas manuais, por meio de borboletas atrás do volante: o “Paddle Shift”.

Desempenho

A performance é impressionante. A aceleração de 0 à 100 km/h, acontece em menos de 5 segundos. E a velocidade máxima é de 250 km/h (limitada eletronicamente). O motor do Camaro também incorpora muita tecnologia. Ele continua equipado com o sistema AFM (Active Fuel Management). Trata-se de um recurso que permite o desligamento automático dos cilindros. Funciona assim: quando o veículo encontra-se em velocidade de cruzeiro (em uma viagem), o sistema de gerenciamento do motor consegue realizar o desligamento de metade dos cilindros.

Mesmo assim, o Camaro não é um carro econômico. Afinal, deslocar quase 1.790 kg, com um motor de V8 de 6,2 litros, não dá para fazer milagres. Na cidade, a média de consumo fica na casa de 5 km/l. Já na estrada, uma surpresa. Dá para fazer quase 10 km/l, em velocidade constante de 110 km/h. Uma prova que o sistema de gerenciamento de cilindros realmente funciona.

Dirigibilidade

Com tanta potência, a dirigibilidade precisa garantir segurança. O Camaro vem com controle eletrônico de tração e de estabilidade. É possível desativar ambos os sistemas. Pressionando-se o botão apenas uma vez, ele desabilita apenas o controle de tração. Pressionando novamente, o controle de estabilidade entra no modo “Dinâmico”, permitindo uma condução altamente esportiva, mas mantendo algum nível de segurança. Trabalhando em conjunto com o sistema eletrônico de tração, o Camaro incorpora controle de tração mecânico por meio de um diferencial traseiro de escorregamento limitado (LSD). Isso evita que apenas uma das rodas gire mais que a outra, num piso de baixa aderência.

O superesportivo vem equipado com rodas de alumínio de 20 polegadas de tala 8 polegadas na dianteira e 9 polegada na traseira. Os pneus são de medida 245/45 ZR20 na dianteira e 275/40 ZR20 na traseira. O Camaro não tem estepe, macaco e chave de rodas. O kit de reparo é composto por compressor com acionamento elétrico e material selante para furos pequenos. Um rasgo no pneu, só é resolvido com reboque e troca de todo pneu.

Mesmo com os sistemas de tração ligados e com pista seca, é preciso atenção e perícia ao dirigir o Camaro. Entrar numa curva forte, pisando fundo no acelerador, fará a traseira escorregar levemente. Desligar o controle de tração e dirigir o carro na chuva, é coisa para motorista com nível de “pilotagem profissional”. Fato que o Camaro SS é um carro “bruto” quando o pedal do acelerador é usado com vontade.

E para o carro continuar no chão, e parando, outros detalhes foram previstos. A suspensão do Camaro é baixa, e relativamente dura. Não chega a ser muito desconfortável como acontece em alguns esportivos. Mas não é suave. O motorista precisa prestar muita atenção em lombadas e valetas, para não bater ou raspar o bico do carro. Numa estrada boa e ampla, com curvas longas (como a Rodovia dos Bandeirantes) é uma delícia dirigir o Camaro. Estamos falando de um carro que foi projetado para pisos de boa qualidade. Já estradas muito sinuosas, e irregulares, fica evidente o desconforto na condução.

E para parar o Camaro, os enormes discos de freios utilizam pinças Brembo – marca italiana reconhecida mundialmente por equipar carros de F1, de seis pistões na dianteira e quatro na traseira. No geral, os freios atendem bem. Agora, aqueles que querem fazer o uso completo dos 406 cavalos, com tudo que tem direito, podem achar o sistema um pouco limitado, nas máximas. É preciso atenção redobrada no espaço necessário para as frenagens.

Interior

Destaque para os mostradores no console central, que apresentam um visual retro, com mostradores quadrados e grandes ponteiros vermelhos. São exibidas as seguintes informações: voltímetro, pressão do óleo do motor, temperatura do óleo do motor e temperatura do óleo do câmbio.

Nos bancos da frente, o nível de conforto é bom. A posição do motorista, e passageiro, é típica de um carro esportivo com a nítida sensação de um cockpit. A visibilidade também não é das melhores, principalmente a traseira. No banco traseiro, espaço apenas para duas crianças, ou pessoas de até 1,65m. Acima disso, fica bem desconfortável. O porta-malas também não é muito grande, com apenas 320 litros. Em resumo, o Camaro é ideal para casais com no máximo 2 filhos pequenos, que curtem um esportivo clássico.

Para fazer “par” com o potente motor, o sistema de áudio vem com 245 watts de potência, fornecido pela Boston Acoustics, com um total de nove alto-falantes. Realmente a fidelidade acústica impressiona no carro. Dá para escutar o som com volume realmente alto, sem distorção acústica, ou falta de grave.

Um item muito interessante é o Heads-Up Display (HUD). Ele projeta diversas informações, do painel principal, diretamente no para-brisa do veículo. Isso permite que o motorista não desvie o olhar da estrada, já que as informações ficam projetadas diretamente para-brisa. O HUD nasceu em projetos militares que a GM executou para as forças armadas norte-americanas. Dentre as informações projetadas estão: a velocidade, rotação do motor, temperatura externa e indicador de força “G” em curvas. O condutor ainda pode personalizar a altura e a intensidade das imagens. E na nova geração do Camaro, essa projeção acontece em cores (antes eram monocromáticas).

O Camaro também oferece travas elétricas das portas e vidros com acionamento do tipo “one touch” tanto para o motorista quanto para o passageiro. Outro interessante equipamento é a possibilidade de executar a partida remota. Assim como acontece na Captiva V6, através de um botão na chave, é possível dar a partida à distância no Camaro. Isso aciona o ar-condicionado do carro e já climatiza o interior do carro, antes mesmo do motorista entrar no carro.

Agora, a GM poderia pensar em melhorar algumas coisas. O sistema de ar-condicionado é manual, e de simples zona. Falta também um sensor de estacionamento dianteiro no carro, considerando a baixa visibilidade em manobras. A opção de duas ou três memórias no banco elétrico do motorista poderia ajudar também.

Mercado

O Camaro 2014 é comercializado apenas nas cores: amarelo, vermelho, preto e branco. No Brasil, não estão disponíveis os faróis equipados com iluminação xenon e teto-solar com controle elétrico. O preço sugerido do Camaro é de R$ 220 mil.

Depoimento

Danilo Fukushima (também conhecido como DJ Fukushima) além de DJ nas horas vagas é engenheiro especialista em novas tecnologias.

Principal Destaque: Certamente, o desempenho! É impressionante, mesmo considerando o fato de ser um carro com câmbio automático. Ele supera facilmente outros esportivos manuais. Até mesmo alguns bem potentes, que eu pilotei em outras oportunidades, no Japão.

Pontos positivos: O Head Up Display é muito interessante e prático. Gostei também do controle de tração com duas opções de atuação. Além disso, o sistema de som Boston tem altíssima qualidade, com multimedia completo. A câmera de ré é bastante útil nas manobras. E mesmo sendo um carro grande, impressiona na estabilidade. Por fim tem ótimo acabamento e uma instrumentação “retro” no console.

Pontos negativos: Falta o leitor de CD no som. Além disso, o Camaro é um pouco apertado no banco traseiro e tem porta-malas pequenos. E o cinto de segurança fica muito longe para pegar.

Conclusão: É um carro muito bacana para se usar no final de semana. Certamente, um design muito exclusivo. O Camaro SS é um modelo que eu teria como segundo carro, visando aqueles momentos muito especiais de pura diversão, atrás do volante.

Compartilhe

Newsletter:

© 2010-2019 Todos os direitos reservados - por Ideia74

+ Carros