Gastronomia
Ceasa e USF criam Escola de Culinária para pessoas atendidas por projetos sociais de Campinas
Publicado em 16 de agosto de 2018

Começa neste mês de agosto as aulas da Escola da Cozinha, o projeto “Cozinha Ceasa/USF – Alimentação Sustentável ISA”, que visa a formação de cozinheiros e alimentação saudável, com uso integral dos alimentos, voltado às famílias atendidas pelo Instituto de Solidariedade para Programas de Alimentação (ISA), dentro do entreposto campineiro.

De acordo com representantes das instituições envolvidas que apresentaram o projeto em entrevista coletiva nesta quinta-feira, 16 de agosto, no Espaço Gourmet na USF, com a presença do vice-reitor da USF e presidente da Mantenedora, Frei Thiago Alexandre Hayakawa, OFM, o diretor-presidente da Ceasa Campinas, Wander Villalba, o presidente do Instituto de Solidariedade para Programas de Alimentação (ISA), João Benassi, a coordenadora do ISA, Maria Carolina Loureiro Becaro, a coordenadora do curso de Gastronomia, Andreia Pimentel, e o professor adjunto do curso de Gastronomia, Alexandre Meneguetti, entre outros, a proposta da iniciativa social é transformar realidades, ou seja, levar capacitação para trabalhadores, dando oportunidade de inserção no mercado da gastronomia.

Neste primeiro curso foram selecionados 20 alunos de duas entidades assistenciais atendidas pelo ISA: o Grupo Primavera e o Instituto Padre Haroldo. As aulas semanais começam no dia 21 de agosto e vão até dezembro, e serão ministradas por chefs docentes do curso de Gastronomia e de Nutrição da USF, dentro da Ceasa, onde uma cozinha foi instalada.

De acordo com Maria Carolina Becaro, coordenadora do ISA, uma ONG criada há 33 anos pelos comerciantes da Ceasa Campinas que recolhe diariamente o excedente de hortifrútis não comercializado no entreposto, faz a triagem e higienização dos produtos e os distribui a cerca de 31 mil pessoas em 51 áreas de vulnerabilidade social de Campinas, os primeiros alunos foram selecionados a partir de critérios como atuação já com a culinária, como é o caso de mães de crianças e jovens do Grupo Primavera, faixa etária entre 17 e 30 anos e residentes em Campinas.

Entre os temas que serão abordados estão Cozinha Básica, Cozinha Brasileira, Cozinha Italiana, Oriental, Panificação e Confeitaria. “Com o projeto pretendemos trazer a transformação de vida por meio da educação, para que as pessoas tenham oportunidades concretas de ingresso no mercado de trabalho”, explicou a coordenadora do curso de Gastronomia da USF.

Ao final, os participantes receberão um certificado reconhecido pela USF e pelo Ministério da Educação, que qualificará o aluno a atuar no mercado de trabalho como cozinheiro. As aulas serão gravadas e, numa segunda etapa, os vídeos serão reproduzidos nos bairros atendidos pelo ISA, em um ônibus adaptado exclusivamente para atender o projeto, ampliando o alcance da iniciativa e multiplicando o número de pessoas que receberão as orientações.

Além disso, os alunos também terão acompanhamento por mais três meses para que possam se inserir no mercado de trabalho. De acordo com a coordenadora do curso de Gastronomia, Andreia Pimentel, também estão em andamento conversas com grandes hotéis para que os alunos possam participar dos processos de seleção de emprego, além de parcerias que a USF já possui com restaurantes e instituições ligadas ao segmento que buscam por mão de obra na área.

“Temos a preocupação de fazer parcerias de interesse público e de aspecto social. Concretizar esse projeto vai promover a diferença em vários lares de Campinas”, afirmou o diretor-presidente da Ceasa, Wander Villalba.

De acordo com os envolvidos no projeto, a partir deste primeiro curso piloto, a proposta é que novos parceiros possam somar forças à iniciativa para que seja duradouro e possa continuar atendendo a população.

Com informações da assessoria de imprensa

Compartilhe

Copyright ©2010-2018 Campinas.com.br. Todos os direitos reservados.

+ Gastronomia