Instituto Hilda Hilst

Casa do Sol foi refúgio criativo da escritora Hilda Hilst

Localizada em Campinas (SP), residência abriga hoje o Instituto “Hilda Hilst — Centro de Estudos Casa do Sol”.  A escritora escreveu no local grande parte de sua obra, que inclui poemas, ficção, teatro,  crônicas e narrativas, passando por temas como “o amor, o sexo, a morte, Deus, a finitude das coisas e a transcendência da alma”. O endereço também foi reduto da produção literária da época, frequentado por intelectuais, escritores e estudantes “hóspedes”.

Hilda Hilst foi poeta, ficcionista, cronista e dramaturga brasileira, considerada pela crítica especializada como uma das maiores escritoras em língua portuguesa do século XX e teve suas obras traduzidas para oito idiomas.  A autora será homenageada este ano, 2018, pela Flip – Festa Literária Internacional de Paraty, um dos eventos atuais mais importantes do setor, figurando entre uma galeria de grandes ícones da literatura brasileira, como Guimarães Rosa, Clarice Lispector e Carlos Drummond de Andrade. Em declaração, o diretor geral da Flip, Mauro Munhoz, atribuiu a homenagem ao fato da obra de Hilda Hilst “extrapolar fronteiras”.

A chácara Casa do Sol guarda a memória deste legado deixado por Hilda Hilst. Localizada no Parque Xangrilá, foi construída pela própria escritora, onde viveu cerca de 40 anos até sua morte em 2004. Ali ainda acolhia cachorros abandonados, como protetora dos animais, motivo pelo qual também ficou conhecida. O local foi tombado pelo Conselho de Defesa do Patrimônio Artístico e Cultural de Campinas (Condepacc) em outubro de 2011.

A casa de cerca de 700 metros quadrados foi construída em terras da antiga Fazenda São José, que pertencia à mãe da escritora. Além da casa e dos móveis, com o tombamento, toda a área que integra a chácara, aproximadamente 12 mil metros quadrados arborizados, também ficam protegidos e qualquer alteração, tanto na casa quanto no jardim, necessita de autorização do Condepacc. Além disso, o local fica isento de algumas cobranças, como IPTU, por exemplo.

Nas décadas de 1970 e 80, a Casa do Sol foi frequentada por grandes nomes da intelectualidade brasileira, como o Maestro Jose Antônio de Almeida Prado, os escritores Lygia Fagundes Telles, Caio Fernando Abreu, a poeta Olga Savary, os críticos Léo Gilson Ribeiro, Nelly Novaes Coelho, os físicos Mario Schenberg, César Lattes e Newton Bernardes, o diretor de teatro Rofran Fernandes, a pintora e gravurista Maria Bonomi entre outros.

Tel.: (19) 3257-1076
Horário de funcionamento: Sempre aberto.
Endereço: Rua João Caetano Monteiro, S/N, Parque Xangrilá

Bom para: Todas as idades

Compartilhe

Copyright ©2010-2018 Campinas.com.br. Todos os direitos reservados.

+ Espaços Culturais

Rabeca Cultural

Fechado
Avenida Dona Maria Franco Salgado, 250 - Jardim Atibaia (Sousas)

Espaço “Escuta o Cheiro”

Consulte
Rua dos Expedicionários, 544 - Sousas

Estúdio Soniquete de Artes – Dança

Fechado
Rua Manoel Antunes Novo, 574 - Barão Geraldo

Casa de Cultura Fazenda Roseira

Consulte
Rua Domingos Haddad, 1 - Residencial Parque da Fazenda

Senac

Aberto
Rua Sacramento, 490 - Centro

Theatro Municipal de Paulínia

Fechado
Av. Pref. José Lozano Araújo, 1551 - Parque Brasil 500